Monthly Archives: October 2018

A Noite Transfigurada em Setúbal pelo Quarteto Lopes Graça

É já no próximo domingo que Setúbal terá a oportunidade de ouvir o Quarteto Lopes Graça a interpretar a extraordinária contraparte de Joly Braga Santos à “Noite Transfigurada” de Schoenberg.

Depois de ter a ouvido na Gulbenkian, o compositor português ficou tão impressionado que, uma semana mais tarde, tinha criado uma magnífica contraparte para aquela obra.
É a este “casamento” musical que poderá ser ouvido num contexto que parece concebido de propósito para o receber: o concerto de encerramento das IV Jornadas de Música de Câmara de Setúbal.

Domingo, dia 28 de Outubro, no Fórum Municipal Luísa Todi, em Setúbal.

BRAGA-SANTOS, Joly
[Lisboa, 1924 – 1988]
Sexteto de Cordas, op. 65 (1986)
Dedicado a Alberto Lysy
Molto Largo
Allegro ben marcato, ma non troppo
Andante | Allegro

SCHOENBERG, Arnold
“Verklärte Nacht”, op. 4

LUÍS PACHECO CUNHA – VIOLINO
MARIA JOSÉ LAGINHA – VIOLINO
ISABEL PIMENTEL – VIOLETA
LEONOR BRAGA SANTOS – VIOLETA
CATHERINE STRYNCKX – VIOLONCELO
VAROUJAN BARTIKIAN – VIOLONCELO

Posted in Agenda | Leave a comment

Música de câmara de JOLY BRAGA SANTOS celebra-se em Castelo Branco | 26 OUT | CCCCB | 21h30

No ano do 30.º aniversário do desaparecimento de Joly Braga Santos, prosseguimos o desígnio de celebrar e divulgar a obra de música de câmara de uma das principais figuras da música portuguesa do século XX.

No próximo dia 26 de Outubro, Jill Lawson (Piano), Eliot Lawson (Violino), Natasha Tchitch (Violeta), Catherine Strynckx (Violoncelo), Ricardo Lopes (Oboé) e Adriano Aguiar (Contrabaixo) sobem ao palco do CCCCB – Centro de Cultura Contemporânea de Castelo Branco, às 21h30, para apresentar o segundo concerto da série “Integral da Música de Câmara de Joly Braga Santos”.

O programa é composto pelas obras Trio com piano, op. 64 (1985), Suites de Danças, op. 63 (1985) e Quarteto com piano, op. 28 (1957).

Estreado em Novembro de 2017 no Centro Cultural de Belém, o projecto da Musicamera Produções “Integral da Música de Câmara de Joly Braga Santos”, que reúne a música de câmara instrumental do compositor num ciclo orgânico de concertos em Portugal, continuará assim, em 2018 e 2019, a percorrer o país, num gesto de “defesa e fruição de um acervo fulcral no devir da cultura musical portuguesa” (Alejandro Erlich Oliva, Musicamera Produções).

Mais informação sobre os bilhetes, aqui.

***

Programa
Joly Braga Santos [Lisboa, 1924-1988]

Trio com piano, op. 64 (1985)
Dedicado ao Trio Mirecourt

Largo
Allegro
Lento

Suites de Danças, op. 63 (1985)
Dedicado ao Opus Ensemble

Prelúdio
Sarabanda
Tarantella

Quarteto com piano, op. 28 (1957)
Dedicado ao Quarteto de Lisboa

Allegro non troppo

Posted in Agenda | Leave a comment

“Ver os sons, ouvir imagens” nos Festivais de Outono da Universidade de Aveiro

O projecto “Ver os sons, ouvir imagens” do Duo Contracello, constituído por Miguel Rocha, em violoncelo, Adriano Aguiar, em contrabaixo e Jaime Reis, compositor e técnico de audiovisual será o segundo concerto dos Festivais de Outono da Universidade de Aveiro.

O Duo Contracello iniciou a sua actividade em 1993. Para além das suas apresentações em Portugal (tais como Festivais de Música de Espinho, de Leiria, Porto 2001-Capital Europeia da Cultura e Centro Cultural de Belém, Festival CriaSons 2011), actuou em Espanha, França, Suíça, Estados Unidos da América, República Checa e Holanda. O seu repertório, que se estende de Couperin a Berio, é constantemente enriquecido com obras originais especialmente dedicadas.

Nesta apresentação especial o programa inclui as seguintes obras:

Clotilde Rosa [1930-2017] – Peacefull Meeting (2016)

Ângela Lopes [1972] – E(H)LLE(M) – “Sete momentos em forma de trança” (2017)

Isabel Soveral [1961] – Anamorphoses VIII (2014)

Jaime Reis [1983] – Fluxus, Drag (2015)

João Pedro Oliveira [1959] – Dark Energy (2018)

Concerto Duo Contracello nos Festivais de Outono 2018, dia 22 de outubro, às 18h30, no auditório do Departamento de Comunicação e Arte, Universidade de Aveiro

Entrada Livre

Posted in Agenda | Leave a comment

2º Festival CriaSons – Estão escolhidos os seis vencedores do Concurso para Compositores Emergentes

A Musicamera Produções tem o prazer de anunciar os seis compositores vencedores do Concurso para Compositores Emergentes, lançado no âmbito da segunda edição do Festival CriaSons, que tem como objectivo promover e divulgar a música erudita com particular incidência na matriz autoral portuguesa contemporânea.

Hugo Reis, Camila Menino, Edward d’Abreu, Miguel Jesus, Samuel Pascoal e Tiago Derriça são os compositores selecionados para integrar cada um dos seis Programas definidos pelo painel de compositores residentes proposto para o Festival CriaSons 2018/2019.

Os vencedores são, assim, convidados a compor uma nova obra que será apresentada, em estreia mundial, no 2º Festival CriaSons, com interpretação ao vivo a cargo de diversos solistas, do Quarteto Lopes-Graça e da Camerata Vocal e Instrumental Musicamera. Os seis Programas serão levados a diversos auditórios e teatros de Norte a Sul do país, bem como em digressões internacionais.
Todas as novas obras terão ainda edição em CD com o selo de uma editora de prestígio, estando também garantida a edição em partitura das mesmas.

Hugo Reis integrará a programação de Fernando Lapa e poderá escrever para qualquer formação que inclua piano, dois violinos, violeta, violoncelo, clarinete e coro de câmara.
Camila Menino fará parte do programa de Cândido Lima e poderá compor para piano, violino, violoncelo, contrabaixo, clarinete, flauta e soprano.
Edward d’Abreu trabalhará para o programa de Amílcar Vasques-Dias e poderá escrever para piano, contrabaixo, flauta, sax soprano, sax alto, sax tenor, trompa, três trompetes, dois trombones e trombone baixo
Miguel Jesus integrará a programação de Eurico Carrapatoso e poderá compor para quarteto de cordas e soprano.
Samuel Pascoal fará parte da programação de Alejandro Erlich-Oliva e poderá escrever para quarteto de cordas, contrabaixo e soprano.
Tiago Derriça trabalhará para o programa de Alexandre Delgado e poderá compor para piano, flauta, oboé, clarinete, clarinete baixo, trompa e fagote.

A Comissão de Avaliação, presidida pelo maestro Brian MacKay e composta por Eurico Carrapatoso, Alexandre Delgado, Amílcar Vasques-Dias, Fernando Lapa, Cândido Lima e Alejandro Erlich Oliva, trabalhou cerca de 250 horas para analisar um total de 51 candidaturas aceites e 150 obras enviadas, tendo sido os seis compositores mencionados escolhidos por unanimidade.

A Musicamera Produções congratula-se pelo “grande sucesso” da iniciativa à qual aderiram concorrentes de todos os distritos de Portugal (continente e ilhas) e alguns estrangeiros residentes no país. Entre as 51 candidaturas aceites, contaram-se 10 mulheres e 41 homens, com idades compreendidas entre os 17 e os 59 anos.

Posted in Agenda | Leave a comment