Quarteto Lopes-Graça

qlg

Luís Pacheco Cunha – Violino

Maria José Laginha – Violino

Isabel Pimentel – Viola

Catherine Strynckx – Violoncelo

 

VENCEDOR DO PRÉMIO AUTORES / RTP 2010, na categoria MELHOR TRABALHO DE MÚSICA ERUDITA, com o CD – MÚSICA PORTUGUESA PARA UM QUARTETO.

 

O Quarteto Lopes-Graça, constituído por músicos com notáveis carreiras solísticas e camerísticas, professores da Escola de Música do Conservatório Nacional (Lisboa), formou-se em 2005 com o objectivo de dotar o Conservatório, à imagem de muitos dos seus congéneres no mundo, de um grupo de referência na área das cordas, com condições para desenvolver um trabalho permanente com output aos níveis da formação especializada em música de câmara (master-classes de quarteto) e da promoção da escola, no país e estrangeiro.

Desde então, o QL-G soube afirmar-se como agrupamento de referência na sua área, tendo actuado nas mais importantes salas e eventos musicais do país – Festa da Música e Dias da Música do Centro Cultural de Belém – edições de 2005, 2006, 2008, 2009 e 2011, Casa da Música / Porto, Grande Auditório da Culturgeste, Teatro de São Luíz, Teatro da Trindade, Teatro D. Maria II (17 de Dezembro de 2006 – centenário do aniversário de Fernando Lopes–Graça), temporada Em Busca de um Salão Perdido (Salão Nobre do Conservatório), Festival de Música de Paços de Brandão, Centro de Artes de Belgais, Encontros de Música do Alentejo 2009, por várias ocasiões nas temporadas do Eborae Música, em Évora, no primeiro aniversário do Centro Artístico de Braço de Prata, em Lagos (Al-Cultur 2009), Santarém (Inauguração da Biblioteca do Ginásio), Almada (Capuchos e Auditório L. Graça), Cascais (Museu da Música Portuguesa), Funchal (Teatro Baltazar Dias), Marvão, Castelo de Vide, Caldas da Rainha, Caminha, Pombal, Viana do Castelo e em muitos outros projectos e espaços culturais. Realizou ainda várias tournées aos Açores onde actuou com o Coral Vox Cordis.

Contemplado, por diversas ocasiões, com apoios do Ministério da Cultura, realizou concertos em vários pontos do país, nomeadamente no âmbito do recente Festival CRIASONS 2010 / 11, um evento dedicado à composição portuguesa contemporânea. É aliás este desígnio – a divulgação da nova música portuguesa – que tem inspirado a acção do QL-G nos anos mais recentes, realizando com frequência primeiras audições de obras que lhe são dedicadas por compositores nacionais.

Deslocou-se a Andorra, em 2010, com um programa vocacionado para a divulgação da cultura portuguesa naquele Principado. Em 2013 realizou uma digressão de um mês ao Brasil, no âmbito do evento Portugal no Brasil, com concertos em Curitiba, Brasília e Sorocaba. Em Novembro de 2014 participou, com três concertos, no XII Festival Internacional de Música Contemporânea de Lima, Peru.

Terminou, recentemente, uma digressão à Argentina, tendo actuado nas mais prestigiadas salas da capital (Teatro Colón e Usina del Arte) e realizado uma Master-Class no Instituto Superior de Arte do Teatro Colón.

Editou em Maio de 2009 o seu primeiro projecto discográfico – um CD com obras de Fernando Lopes-Graça e António Victorino d’Almeida (obra dedicada) [Numérica 1182 | 2009]. Um novo álbum, editado em 2011 (em conjunto com o Opus Ensemble e o Duo Contracello) fez o registo das obras estreadas no Festival CRIASONS [Numérica 1218 | 2011]. Acaba de editar dois CDs com a obra integral de Fernando Lopes-Graça para Quarteto e Piano, com Olga Prats [Toccata Classics 0253 | 2014 e 0254 | 2015].

 

REPERTÓRIO

O agrupamento privilegia a apresentação de obras de compositores portugueses, considerando a relativa abundância de criações para quarteto de cordas de nível internacional oriundas de compositores como Santos Pinto, Viana da Mota, Cláudio Carneyro, Luís de Freitas Branco, Frederico de Freitas, Joly Braga Santos, Fernando Lopes-Graça, ou outras, mais recentes, de António Victorino d’Almeida, João Nascimento, Amílcar Vasques Dias (obras dedicadas ao quarteto), Luís Tinoco.

Privilegiar a matriz autoral portuguesa é a tomada de consciência de que, no mundo contemporâneo, a marca identitária de um povo, mormente na Europa / Nação, se define, antes de mais, pelas suas valências culturais, que prevalecem sobre as geográficas e económicas, potenciando o seu desenvolvimento e diferenciação.

As grandes obras de clássicos como Haydn, Mozart, Cherubini, Beethoven, Schubert, Brahms, Dvorak,  Tchaikovsky ou Shostakovich, balizam, no repertório do QLG, horizontes de qualidade, herança e tradição imanentes ao respirar de um agrupamento deste género.

Finalmente, a referência a outros universos musicais mais periféricos – ibérico, latino, americano (obras dedicadas ao agrupamento pelos compositores argentinos Alejandro Erlich Oliva e Diego Kovadloff) – relevam da curiosidade artística e permeabilidade à contaminação cultural do Quarteto, neste nosso mundo global.

 

OBRAS DEDICADAS

VITORINO D’ ALMEIDA, António

[Lisboa, 1940]

 

Quarteto, op. 148 (2007)

Andantino non tropo

Scherzo – Allegro non tropo

Allegro

Allegro assai

NASCIMENTO,  João

[Marinha Grande, 1957]

Misericórdia  (2007)

 

Resgate da Nobreza Cativa (2014)

COSTA-PINTO, Jorge

[Lisboa, 1932]

 

Quarteto de Cordas nº 1, op. 104

“Fado Luso” (2009)

 

Quarteto de Cordas nº 2, op. 109 (2010)

VITORINO D’ALMEIDA, Anne

[Poissy, 1978]

Elegia (2010)

 

Quarteto de Arcos (2010)

Andante

Scherzo – Allegro vivo

Moderato tranquillo

Vivace

VASQUES-DIAS, Amílcar

[Badim, 1945]

Prelúdio à Sesta das Cigarras (2010)

 

VIANA, César

[Southhampton, 1963]

Quinteto para Cordas (2010)

Obra dedicada ao Quarteto Lopes-Graça e Alejandro Erlich OlivaCa

CARRAPATOSO, Eurico

[Mirandela, 1962]

Quarteto “L’Homme Desarmè”(2012)

Melancolia

Galope

Meditação

L’homme desarmé

Despedida

KOVADLOFF, Diego

[Buenos Aires, ]

String Quartet No 1 (2014)

Allegro

Andante

Allegretto

ERLICH OLIVA, Alejandro

[Buenos Aires, 1948]

 

Tres Aires Argentinos para Cuarteto de Cuerdas (2015)

Obra dedicada al Cuarteto Lopes-Graça

Preludio y Zamba
Baguala
Divertimento Chamamecero

 

Três Canções para Soprano e Quarteto de Cordas (2016)

Obra dedicada a Natasa Sibalic e ao Quarteto Lopes-Graça.

“A vida e a Morte” – Florbela Espanca (1894 – 1930)

“Sozinha no Bosque” – Marquesa de Alorna (1730 – 1839)

“Do Dever de Deslumbrar” – Natália Correia (1923 – 1993)

 

CRÍTICA MUSICAL

 

QUARTETO LOPES-GRAÇA

SALA SOPHIA DE MELLO-BREYNER, sala cheia

O QLG apresentou-se com música escrita entre 1925 e 1966 (Turina, Schostakovich, Lopes-Graça). Adequando o estilo de execução a cada partitura, revelou-se um agrupamento coeso, ritmicamente exacto e atento quer ao detalhe, quer à grande linha interpretativa. O violoncelo tem um som escuro e poderoso, a viola um som rico e redondo, e o primeiro violino (bem secundado), um som límpido e penetrante, sem ser estridente; o domínio técnico individual é tão evidente que a técnica passa despercebida. Depois de uma Oración del Torero, de Turina, tocada com grande sensibilidade, as Catorze Anotações, de Lopes-Graça, manifestaram invulgar intensidade expressiva. Finalmente, o Quarteto n.º 4 de Chostakovich foi-nos dado numa interpretação poderosa, de fluência quase perfeita, ao melhor estilo russo.

Manuel Pedro Ferreira, Público, 22/4/2008

(concerto apresentado na edição deste ano dos Dias da Música do CCB, Lisboa)

 

“O Quarteto Lopes-Graça é um dos melhores agrupamentos camerísticos portugueses da actualidade.”

Luís Rocha, Diário de Notícias da Madeira, 5/3/2011

O Quarteto Lopes Graça tem centrado a sua acção na divulgação da nova música portuguesa do séc XX e XXI e tem-no feito com boas escolhas e com uma grande qualidade interpretativa (…) Uma leitura excepcional do Canto de Amor e de Morte !

Pedro Boléo, Público (Ipsilon), 13/2/2015

QUARTETO LOPES-GRAÇA

CD – LOPES-GRAÇA – COMPLETE MUSIC FOR STRING QUARTET AND PIANO

 No Quarteto e na Suite, os Lopes-Graça “arrancam” boas interpretações, conseguindo definir desde logo, e mantê-la, a identidade sonora de cada uma das obras – tão diversas em tudo – ao mesmo tempo evidenciando um som de conjunto mais apurado, mais ágil, o que fica perfeitamente evidenciado na Suite Rústica.

Bernardo Mariano, Diário de Notícias, 11/10/2014

The quartet, named as it is for the composer, clearly knows and loves his work, and in tempos and range of expression the players cannot be faulted.

Phillip Scott, Fanfare Magazine, 2014

 

Olga Prats again brings her expertise and deep knowledge of Lopes-Graça’s music to a strongly committed reading of the masterly and often deeply moving piano quintet Canto de Amor e de Morte. She is superbly partnered by the Lopes-Graça Quarteto which comes into its own in the substantial First String Quartet and in Suite Rústica No.1 which they deliver with aplomb and commitment.

Hubert Culot, Music Web International, 2014


DISCOGRAFIA

tocc-0254-lopes-grac%cc%a7a-vol-2-cover-jpgtocc-0253-lopes-grac%cc%a7a-vol-1

 

Veja aqui informação detalhada sobre Projectos em curso – “Bridges over troubled cultures”

Veja aqui informação detalhada sobre Projectos em curso – “Graças e Musas do Brasil”

Contacte-nos para mais informações