03 de Dezembro 2020 | 19H00

FARO | TEATRO DAS FIGURAS

FICHA ARTÍSTICA

LUÍS PACHECO CUNHA | VIOLINO
ISABEL PIMENTEL | VIOLETA
CATHERINE STRYNCKX | VIOLONCELO
ALEJANDRO ERLICH OLIVA | CONTRABAIXO
KATHARINE RAWDON | FLAUTA
BETHANY AKERS | OBOÉ
PAULO GASPAR | CLARINETE
LUÍS VIEIRA | TROMPA
FRANZ-JUERGEN DORSAM | FAGOTE
TAÍSSA POLIAKOVA | PIANO

BEETHOVEN – E A SUA ÉPOCA – BOMTEMPO

Em 2020 comemora-se os 250 anos do nascimento de Ludwig van Beethoven (1770- 1827), um dos compositores mais brilhantes da história da Música. Este projeto, com particular enfoque na música instrumental de câmara, comemora o grande aniversário de Beethoven numa perspectiva de contextualização e enquadramento com outros célebres músicos da sua época com quem revela mais afinidades.

Nesta perspetiva, o compositor, pianista e pedagogo português João Domingos Bomtempo (1775-1842), assume um papel de relevo.

Foi lançado, também, um desafio a três compositores portugueses contemporâneos para a criação de obras que exprimam a sua relação musical com Beethoven.

Neste programa trazemos à colação um grupo de artistas internacionais com grande experiência e assinalável reputação, para interpretar as melhores obras para este colectivo de Beethoven (o Septeto, criado em 1800, em forma de Serenata, com 6 andamentos de grande inventividade, energia e virtuosismo), Louis Spohr (cujo Grande Noneto é justamente considerado a sua obra mais brilhante) e uma obra de João Domingos Bomtempo, o mais Beethoveniano dos compositores portugueses, que desenvolveu uma brilhante carreira em Paris e Londres antes de, com Almeida Garret, fundar o Conservatório Nacional; a sua Serenata, que apresentamos neste programa inclui, no último andamento o Tema do Hino Constitucional de D. Pedro, mais tarde celebrizado como ‘Hino da Carta’.

Será ainda apresentada, em estreia absoluta, a obra de Jaime Reis Sangue Inverso – Quartzo | Inverso Sangue – Azurite, composta em referência à Grande Fuga de Beethoven. A peça Sangue Inverso - Inverso Sangue está dividida em vários andamentos. “Os títulos de cada andamento são inspirados em elementos minerais. Todos os elementos estruturais, do micro ao macro, são baseados em ideias de simetria. A peça Sangue Inverso - Inverso Sangue é constituída por 7 andamentos sobre 7 andamentos. Os andamentos são sobrepostos e, embora estejam em diferentes tempi, existem momentos específicos em que se coordenam e sincronizam.”

Música de Câmara de grande escala, mas mantendo toda a sua intimidade e coloquialidade para partilhar no seu serão.

PROGRAMA

BEETHOVEN, Ludwig van
[Bona, 1770 – Viena,1827]
Septeto em mi b M, op. 20
para violino, violeta, violoncelo, contrabaixo, clarinete, trompa e fagote (1799)
Dedicada à Imperatriz Maria TeresaAdagio – Allegro com brio
Adagio cantabile
Tempo di Menuetto
Andante com Variazioni
Scherzo
Andante com moto alla Marcia - Presto
REIS, Jaime
[Coimbra, 1983]
Sangue Inverso – Quartzo
para piano, flauta, clarinete, violino (2020)Obra em estreia absoluta, dedicada a Beethoven