Criar Sons – Viver a Música em Portugal – 2020/2021

CRIAR SONS – VIVER A MÚSICA EM PORTUGAL II é o conjunto de actividades que Musicamera Produções realizará ao longo do biénio 2020-2021, com um Apoio Sustentado da Direção-Geral das Artes e diversas parcerias públicas e privadas, num trabalho em rede feito de renovadas partilha e energia.

Em 2020 comemora-se os 250 anos do nascimento de Beethoven. O projecto “Beethoven e a sua Época – Bomtempo” apresenta a Nona Sinfonia na Madeira e recitais de música de câmara que incluem obras de Bomtempo e novas obras de compositores portugueses.

Este é também o ano do bicentenário do nascimento de Sá Noronha. O projecto “Descobrir Noronha” realiza uma ampla mostra da obra do compositor, assentando num primeiro eixo de criação, investigação e edição, num segundo eixo operático – o único eixo desta desta Actividade previsto para 2021 – num terceiro eixo de recitais e num quarto eixo de concertos com orquestra.

Também o “Festival CriaSons III – tendências da música portuguesa” tem incidência bienal, mas inversa: com processos criativos e arranque dos concertos em 2020, a maioria destes tem lugar em 2021. Este projecto aposta na criação musical contemporânea, com obras inéditas de eclécticos compositores portugueses, estreadas em concertos que incluem obras de emergentes.

De modo similar,  “Ver os Sons, Ouvir Imagens” tem a maior parte dos concertos em 2021, após processos criativos em 2020. A música para o Duo Contracello interage com sequências audiovisuais de videoartistas, contando com um renovado leque de criadores experientes e emergentes, em concertos a que se conectam actividades formativas.

O Festival ZêzereArts, com a décima e décima primeira edições em 2020 e 2021, tem uma dupla vertente de festival internacional e curso formativo para cantores e instrumentistas, conjugando o património material e o imaterial, na região Centro.

No âmbito do projecto “QLG na América Latina”, o Quarteto Lopes-Graça interpretará, em 2021, na Argentina, no Brasil e no Uruguai, obras de compositores portugueses e de compositores locais.

Para além das cidades visitadas nesta tournée internacional, o biénio “Criar Sons: Viver a Música em Portugal II” – que se traduzirá na criação de 12 novas obras musicais – passará por Almada, Aveiro, Batalha, Braga, Cascais, Castelo Branco, Calheta (Madeira), Évora, Faro, Ferreira do Zêzere, Figueira da Foz, Funchal (Madeira), Ílhavo, Lisboa, Loulé, Pombal, Porto, Praia da Vitória (Açores), Seia, Setúbal, Tomar, Vila Nova da Barquinha, Vila Real, Madrid (Espanha) e Goiás (Brasil).