Festival CriaSons agora em Almada – 5º Concerto – Programa Alexandre Delgado – 6 Abril | Auditório do Convento dos Capuchos

A 2ª edição do Festival CriaSons vai já para o 5º concerto. Depois de Lisboa e Seia, o concerto que se segue intitula-se “Sopro XX / XXI” e foi desenhado por Alexandre Delgado e acontece a 6 de Abril, no Auditório do Convento dos Capuchos, em Almada.

Alexandre Delgado é compositor e violetista, integrou a Orquestra Gulbenkian e actualmente faz parte do Quarteto com Piano de Moscovo. Foi aluno particular de Joly Braga Santos e acumula condecorações como o 1º Prémio de Composição do Conservatório de Nice (1990) e o Prémio francês para Jovens Músicos (1987).

Neste concerto, Alexandre Delgado enquanto compositor residente CriaSons, apresentará a sua obra “Os Nossos Dias” (1987) para flauta, oboé, trompa e fagote, que o músico declara inspirada em Alexandre O’Neill. A sua lado, poderemos ouvir a obra “Tríptico”, para Quinteto de Sopros, do jovem compositor Tiago Derriça, composta a propósito para o festival, de forma que se trata de uma estreia absoluta. A balizar estas duas peças, “Sopro XX/XXI” conta ainda com a obra “Mládí” do grande modernista checo Janáček, que ilustra a sua originalidade telúrica; e a obra “Sexteto”, de Francis Poulenc – uma peça para Piano e Sopros, que prova a irreverência cativante do compositor parisiense.

Depois de três concertos memoráveis em Lisboa com programas de Fernando C. Lapa (10 Dez 2018), Cândido Lima (14 Jan 2019) e de Alejandro Erlich Oliva (11 Fev 2019), o Festival CriaSons seguiu o interior do país, com um concerto em Seia por Eurico Carrapatoso (2 Mar 2019) e agora cristaliza-se em Almada, a 6 de Abril.

Este 5º concerto oferece um programa que revitaliza a música de câmara, neste caso dedicada especificamente a Sopros e Piano, num casamento de obras do século XX e do século XXI, com o objectivo de cativar ouvintes menos usuais.

A não perder: Programa “Sopro XX / XXI” de Alexandre Delgado – dia 6 de Abril, no Auditório do Convento dos Capuchos em Almada, pelas 16h30 – com interpretação de Katharine Rawdon (flauta), Bethany Akers (oboé), Paulo Gaspar (clarinete), Jorge Trindade (clarinete e clarinete baixo), Franz-Juergen Dorsam (fagote), Gabriele Amaru (trompa) e Alexei Eremin (piano).

This entry was posted in Agenda. Bookmark the permalink.

Comments are closed.