Festival CriaSons está de regresso aos Capuchos

Festival CriaSons – 2ª edição
Tendências da Música Contemporânea

7º CONCERTO
“PERSISTÊNCIA”

PROGRAMA de AMÍLCAR VASQUES-DIAS

Obras de Louis Andriessen, Misha Mengelberg, Edward Luiz Ayres d’Abreu, Klas Torstensson e Amílcar Vasques-Dias

24 AGOSTO 2019
ALMADA – Convento dos Capuchos
19h00

No dia 24 de Agosto, às 19h00, o CriaSons regressa a Almada para mais um concerto no Convento dos Capuchos, cuja entrada é livre.

Intitulado “Persistência”, o programa é um original do compositor Amílcar Vasques-Dias, criado para a 2ª edição do CriaSons, onde apresenta ao público português a Orkest De Volharding, fundada em 1972, em Amsterdão, pelo compositor Louis Andriessen. Conta com obras do próprio Amílcar Vasques-Dias, de Louis Andriessen, Misha Mengelberg, Edward Luiz Ayres d’Abreu, Klas Torstensson.

O elenco instrumental da Orkest, constituído por 13 músicos de formação erudita e com práticas musicais nas áreas do jazz, do rock, pop e da improvisação, tinha características sui generis: flauta / piccolo, 3 saxofones (soprano, alto, tenor), trompa, 3 trompetes, 3 trombones, contrabaixo e piano. Era uma alternativa-provocação ao aparatoso ‘símbolo de Estado’ da grande e pesada orquestra clássico-romântica holandesa!

O programa inclui o arranjo/orquestração de ‘Grândola, Vila Morena’, de José Afonso, realizado pelo compositor em 1974, a pedido de Louis Andriessen, as peças ‘Balada do Amor Militante’ (1980), ‘Coro da Primavera’ (1981), ‘Canto de trabalho’ (1980), ‘Romance d’O Conde da Alemanha’ (1982) e ‘Pranto’ (1984/88). Vai ser ainda apresentada ‘Vanfarra’, uma obra que estreou no último concerto do CriaSons e que foi criada para o festival, pelo compositor emergente Edward Luiz D’Abreu.

Amílcar Vasques-Dias é compositor e pianista. Construiu a sua carreira entre Portugal e Holanda, onde foi aluno de Louis Andriessen, Peter Schat, Jan van Vlijmen e de Dick Raaijmakers. Destaca-se ainda a formação que teve com Karlheinz Stockhausen, com Iannis Xenakis e com Cândido Lima. O interesse pela música tradicional portuguesa surge a partir do contacto com Fernando Lopes-Graça. Os seus concertos passaram já por Portugal, Espanha, Holanda, Alemanha, Bélgica, França, Rússia, Canadá e Estados Unidos da América.

O concerto no Convento dos Capuchos conta com interpretação de Manuel Luís Cochofel (flauta), Ricardo Pires, João Pedro Silva, Elmano Coelho (saxofones), Sérgio Charrinho, Pedro Monteiro, Rui Chainho (trompetes), Ruben da Luz, Eduardo Lála (trombones), Mário Vicente (trombone baixo), Nuno Cunha (trompa), Daniel Bernardes (piano), Miguel Menezes (contrabaixo) e Brian MacKay (maestro).

This entry was posted in Agenda. Bookmark the permalink.

Comments are closed.