2º Festival CriaSons

O festival CRIASONS é a segunda edição de um evento produzido por MUSICAMERA PRODUÇÕES – organizado com um Apoio Sustentado da Direção-Geral das Artes – que tem como objectivo promover e divulgar amplamente a música erudita com particular incidência na matriz autoral portuguesa contemporânea. Privilegiar a matriz autoral portuguesa é a tomada de consciência de que, no mundo contemporâneo, a marca identitária de um povo, mormente na Europa, se define, antes de mais, pelas suas valências culturais, que prevalecem sobre as geográficas e económicas, abrindo caminho ao seu pleno desenvolvimento e diferenciação.

O Festival CriaSons tem uma duração bienal e encontra-se segmentado em diversas áreas musicais/artísticas que revelam e concretizam a complementaridade da gestação de uma obra.

Criação

Encomenda de seis programas a outros tantos compositores residentes em Portugal com notória carreira artística com a obrigatoriedade de incluírem obras da sua autoria e obras resultantes do concurso de composição. São eles Alejandro Erlich Oliva, Alexandre Delgado, Amílcar Vasques Dias, Eurico Carrapatoso, Cândido Lima e Fernando Lapa. Os seis Programas propostos serão levados a diversos auditórios e teatros disseminados por todo o território nacional e também no estrangeiro.

Concurso para Compositores Emergentes

Decorreu já o período de candidaturas ao Concurso para Compositores Emergentes, tendo as inscrições sido encerradas a 27 de Setembro de 2018.

Todas as candidaturas foram apreciadas pela Comissão de Avaliação presidida pelo maestro Brian MacKay e composta pelos seis compositores residentes do 2º Festival Criasons. A Comissão escolheu seis compositores que irão integrar cada um dos seis Programas definidos pelo painel de compositores residentes, proposto para esta edição do Festival.

Os candidatos selecionados serão então convidados a compor uma nova obra a ser
apresentada, em estreia mundial, no 2º Festival Criasons 2018/2019, com interpretação ao vivo a cargo da Camerata Vocal e Instrumental Musicamera. Os seis Programas serão levados a diversos auditórios e teatros de Norte a Sul do país.

Todas as novas obras terão ainda edição em CD com o selo de uma editora de prestígio, estando também garantida a edição em partitura das mesmas.

Difusão pública

Terá lugar a realização de concertos em torno dos seis Programas desenvolvidos. O primeiro ocorreu já a 21 de Junho em Amesterdão, seguindo-se concertos programados para Lisboa, Porto, Viana do Castelo, Faro, Mirandela, Vila Real, Seia, Almada e Évora.

Gravação, edição audio e edição impressa

Serão fixadas em CD as novas obras. Publicar-se-á estas obras também em edição impressa, tendo em vista não só a sua utilização nacional mas também a sua disseminação internacional.