Festival CriaSons – 2ª Edição

criasonsIIsite

O festival CRIASONS é a segunda edição, a primeira edição foi realizada em 2011, de um evento produzido por MUSICAMERA PRODUÇÕES que tem como objetivo promover e divulgar amplamente a música erudita com particular incidência na matriz autoral portuguesa contemporânea.

Privilegiar a matriz autoral portuguesa é a tomada de consciência de que, no mundo contemporâneo, a marca identitária de um povo, mormente na Europa, se define, antes de mais, pelas suas valências culturais, que prevalecem sobre as geográficas e económicas, abrindo caminho ao seu pleno desenvolvimento e diferenciação. Não é por acaso que encontramos as indústrias da cultura entre as cinco mais produtivas dos países desenvolvidos.

Consideramos ainda não haver nenhum motivo objectivo, endógeno, para o desconhecimento e a ausência de interesse que o país (estado e cidadãos em geral) manifesta pela sua criação musical “erudita” contemporânea. Tanto mais que tal se não verifica se considerarmos outras áreas afins como o Teatro e a Dança contemporâneos, actividades que lograram encontrar o seu lugar regular na programação e na preferência do público. É nosso entender que a razão profunda deste êxodo se deve procurar na incapacidade que a música tem manifestado em se promover e adquirir “fluência discursiva”, içando-se a níveis de consumo equivalentes aos que gozam actualmente outros géneros musicais nacionais (o fado, algum jazz, o rock português e outras expressões urbanas), para o que necessita do investimento sério dos artistas e uma alavanca do Estado, que permita contrariar a timidez dos programadores e agentes culturais.

PROJECTO     

O projecto que aqui desenvolvemos encontra-se segmentado em quatro áreas musicais/artísticas que revelam e concretizam a complementaridade da gestação de uma obra: criação, execução pública, gravação e edição impressa. 

CRIAÇÃO: 

Encomendar novas obras a compositores de diferentes quadrantes estéticos e o aproveitamento de outras composições ainda inéditas, todas de autores portugueses. 

DIFUSÃO PÚBLICA:  

Realização de concertos  e animações musicais, em torno dos seis Programas desenvolvidos 

GRAVAÇÃO:  

Fixar em CD as novas obras criadas especificamente para este Festival. 

EDIÇÃO IMPRESSA:  

Publicar estas obras tendo em vista não só a sua utilização nacional mas também a sua disseminação internacional. 

Agrupamentos musicais – Interpretação 

Camerata Vocal e Instrumental MUSICAMERA – CVIMus 

O conjunto responsável pela apresentação destas obras será constituído por 12 instrumentistas – 5 cordas, 5 sopros, piano, percussão e 12 vocalistas.  

 

Compositores – Criação artística 

Pretende-se nesta edição convidar seis compositores de referência no contexto da criação contemporânea portuguesa. 

Estas seis individualidades, que constituirão a Direcção Artística do Projecto, coordenada por um responsável de MUSICAMERA – Alejandro Erlich Oliva, também ele compositor além de importante membro da comunidade artística portuguesa, que integra por direito há mais de 35 anos –  deverão organizar seis programas de concerto com música sua e dos seus compositores de referência (nacionais ou internacionais). Também constituirão o júri de um concurso de composição vocacionado para  jovens compositores em início de carreira, do qual sairão seis obras a incluir também nos programas. 

 Amílcar Vasques Dias, Cândido Lima, Alexandre Delgado, Eurico Carrapatoso, Fernando Lapa 

 

CONCURSO DE COMPOSIÇÃO CRIASONS 

Este concurso será aberto no início do ano de 2018, reunindo-se o juri no mês de Maio para apreciar o conjunto de obras submetidas em envelope fechado, anónimo. 

O seu propósito final é o de proporcionar a seis jovens criadores a possibilidade apresentar a um público vasto e geograficamente diversificado, as suas composições e permitir uma plataforma de contacto intergeracional com os criadores por nós convidados. 

 

Programas / Concertos 

 Os seis Programas propostos serão levados a diversos auditórios e teatros disseminados por todo o território nacional e em algumas digressões internacionais (Holanda, Espanha). Estes concertos serão realizados em parceria com os espaços, que deverão sempre assumir parte dos respectivos custos com logística e cachets.