Festival CriaSons – 1ªEdição

cartaz_criasons-redux

“O festival CriaSons contribui para o necessário crescimento internacional do mercado de espetáculos português e para a exportação da atividade cultural portuguesa”. Pedro Wallenstein in Diário Digital, 17-01-2011

“Um festival que, como o Cria Sons, oferece somente obras nacionais, com a convicção de conseguir atrair e seduzir espetadores, é um gesto de coragem, perseverança na prática de um importante serviço público e confiança total na qualidade e impacto dessas obras.” in JL, 09-02-2011

CriaSons, um festival inédito, realizado em 2011 e com início do projecto em Abril de 2010, dedicado às tendências da música de câmara portuguesa contemporânea que promoveu um programa de dez concertos, alargado a seis cidades do país e dedicado à fruição da música erudita junto de todos os portugueses. Reúniu a participação de três dos mais prestigiados agrupamentos da música de câmara nacional – Opus Ensemble, Duo Contracello e Quarteto Lopes-Graça – e a apresentação de nove obras inéditas de sete compositores portugueses, em estreia mundial neste festival.

O festival CriaSons concretizou um projecto alargado da Musicamera, no âmbito da sua missão de estímulo à criação artística e valorização da música de câmara em Portugal. O projecto iniciou-se em Abril de 2010, com o convite a sete compositores portugueses, de vários quadrantes estéticos – Amílcar Vasques Dias, Anne Victorino d’Almeida, António Victorino d’Almeida, César Viana, Jorge Costa Pinto, Paulo Jorge Ferreira e Sérgio Azevedo – para a criação de novas obras e o aproveitamento de outras composições ainda inéditas. O festival CriaSons deu assim a oportunidade a todos os portugueses de conhecerem as nove obras inéditas e de usufruírem de um repertório camarístico de excelência, com um programa de dez concertos de entrada livre, em seis cidades do país.