PROJECTOS EM CURSO

ÓPERA “DEBUSSY E MELISANDE ”

Este espectáculo insere-se na programação de MUSICAMERA (criação em 2022, apresentações em 2023) explorando as efemérides em torno da celebração do aniversário de Debussy (160 anos do nascimento) e dos 120 anos de estreia da ópera Pélleas et Mélisande, de Maurice Maeterlinck e Claude Debussy.

Apostamos num conceito em que a obra prima de Debussy é, ela própria, protagonista de uma nova criação musical / teatral, permitindo a um público mais vasto a sua descoberta e fruição.

O espectáculo deriva, assim, da ópera, mas adopta uma atitude meta-discursiva, criando uma “história” da história, que não se confunda com uma perspectiva de “versão reduzida” ou fragmentada da ópera. O texto simbolista permite este tratamento e re-criação dramatúrgica.

Ao público é proposta uma viagem ao tempo da criação da ópera para assistir à querela entre Maeterlink e Debussy pela apropriação da história dos jovens amantes do ignoto e intemporal reino de Alemonde mas também pelos encantos de Mary Garden, a soprano que daria vida à personagem de Mélisande aquando da sua estreia e que permanece, a justo título, a sua mais famosa intérprete.

E é assim que, num vórtice espácio-temporal, nos perdemos entre a ficção e a realidade das questões que na vida realmente importam e eternamente nos confundem e estimulam.

ÓPERA "IL CAMPANELLO DI NOTTE"

É, entretanto, prática continuada da Musicamera, no contexto do Festival ZêzereArts a produção, bienal, de uma ópera, em regime de Atelier de criação para jovens artistas. Decidimos, assim, programar para o Atelier de 2023 a ópera “Il Campanello di Notte”, de Gaetano Donizetti, uma ópera curta com afinidade temática com o pressuposto dramatúrgico de Maeterlinck e Debussy.

Teremos assim uma estimulante noite operática que propõe abordagens assimétricas ao tradicional triângulo amoroso, explorando as suas venturas e tragédias de perspectivas mais sérias (em “Debussy") ou mais satíricas (no Campanello).

AUTORES

A ópera Debussy e Mélisandes é uma criação de Cláudio Hochman (texto) e César Viana (música), um trabalho colaborativo de dois parceiros de múltiplos e celebrados projectos de teatro-musical. Na concepção do espectáculo participou ainda a cantora Natasa Sibalic.

O texto musical entrosa, com frequência, na música de Debussy, da qual alguns excertos mais marcantes são retomados na obra final.

PRODUÇÃO

O dispositivo cénico é flexível mas de grande riqueza visual.
Os cantores interagem com um agrupamento proto-orquestral, em palco, de 14 instrumentistas

CALENDÁRIO

A apresentação pública deste espectáculo far-se-á no segundo semestre de 2023.

FICHA ARTÍSTICA E TÉCNICA

Autor-Libretista /Encenador (Debussy e Melisande)Claudio Hochman
Compositor (Debussy e Melisande)César Viana
Compositor e Libretista (Il Campanello) - Gaetano Donizetti
Direção Musical - Brian MacKay
Conceito / Produção GeralLuís Pacheco Cunha
Figurinos (Debussy e Melisande) - Isabel Telinhos
Figurinos (Il Campanello) - Carlota Blanc
Luz – Anabela Gaspar
Produção - Mariana Silva Godinho e Élio Correia

ELENCO DEBUSSY E MELISANDE

Mary Garden (soprano) Natasa Sibalic
Maeterlink (barítono)Miguel Maduro Dias
Debussy (tenor) – Marcelo Alexandre

ELENCO IL CAMPANELLO

Serafina (soprano) – Valérie Vervoort
Don Annibale di Pistacchio (barítono)
– Luís Rodrigues
Enrico (barítono)
– Luís Rendas Pereira
Madame Rosa (mezzo) – Juliana Mauger
Spiridione - Luís Pacheco Cunha

Ensemble MUSICAMERATA - Luis Pacheco Cunha e Eliot Lawson (violino), Isabel Pimentel (violeta), Catherine Strynckx (violoncelo), Miguel Menezes (contrabaixo), Katharine Rawdon (flauta), Bethany Akers (oboé), Paulo Gaspar (clarinete), Franz Jurgen-Dorsam (fagote), Ricardo Alves (trompa), Paulo Carmo (trompete), Paulo Alves (trombone), Marco Fernandes (percussão) e Taíssa Poliakova Cunha (piano)

PÚBLICO-ALVO

Sendo a nossa perspectiva quase “doutrinária” laborar no sentido do alargamento do universo de consumo da música erudita, na certeza da universalidade e importância civilizacional da sua mensagem, concebemos a apresentação deste “pacote” operático, que combina uma criação contemporânea com uma ópera do repertório romântico, como facilitador comunicacional, pois que a ópera sempre foi um género popular e assim deverá permanecer.

CONTACTOS

Rua Ovídio Martins, 6
2855-355 Corroios, Portugal
geral@musicamera.pt
+351 217 165 158

REDES SOCIAIS