PROJECTOS EM CURSO

CRIASONS III

CRIASONS - Festival inédito dedicado às tendências da música de câmara portuguesa contemporânea.

Transbordante de energia, ecletismo musical, cruzamentos e interações estéticas e artísticas, a 3ª edição do Festival CriaSons continuará a apostar na criação musical contemporânea, com a encomenda de obras inéditas a reconhecidos compositores do panorama musical português. António Victorino D’Almeida, Carlos Azevedo, Mário Laginha, Pedro Caldeira Cabral e Tiago Derriça serão os anfitriões deste Festival que apresenta 15 concertos, por eles desenhados, que incluirão também obras de compositores emergentes, selecionados em concurso.

Pretende-se resgatar a música contemporânea portuguesa, trazendo-lhe a fluência discursiva e visibilidade mediática que merece, para que ascenda ao mesmo nível de fruição e consumo de que já gozam outras artes contemporâneas.

Esta edição conta com o especial acolhimento do Teatro Nacional de São Carlos, onde serão apresentados, em estreia, todos os programas.

A Direcção Artística do Festival está a cargo do maestro Brian MacKay, que também preside ao júri do Concurso de Compositores Emergentes Criasons. Este ano, os seleccionados são os compositores Daniel da Mata, Francisco Fontes, João Fonseca e Costa, Luís Salgueiro, Vítor Castro. Os nossos parabéns!

Locais – LISBOA, MADRID, FIGUEIRA DA FOZ, ALMADA, PORTO, ÉVORA, FERREIRA DO ZÊZERE E TOMAR.

(Mais detalhes em breve)

CONCURSO PARA COMPOSITORES EMERGENTES

A terceira edição do Festival CriaSons continuará a apostar na criação musical contemporânea, com a encomenda de obras inéditas a reconhecidos compositores do panorama musical português, que estarão inseridas em concertos por eles desenhados e que incluirão obras de compositores emergentes, selecionados em concurso. O Festival CriaSons III procurará, dentro desta aposta num formato que deu provas de sucesso e atração de públicos, fomentar uma dinâmica de ecletismo musical, de cruzamentos e interacções estéticas e artísticas. Derrubando os muros simbólicos que marcam fronteiras rígidas entre práticas diversas, estamos apostados em “tirar do gueto” a música contemporânea, granjeando-lhe fluência discursiva e visibilidade mediática, pré-condições necessárias para que almeje aos níveis de fruição e consumo de que já gozam outras artes contemporâneas (a nova-dança, o novo-circo, o teatro) e expressões artísticas urbanas.

O Festival CriaSons realizará, na sua III edição, cinco concertos em Lisboa – no Salão Nobre do Teatro de São Carlos – e outros dez em salas por todo o país e, ainda, em Espanha. Contaremos, como sempre, com excelentes intérpretes, entusiásticos parceiros destas novas criações.

ENQUADRAMENTO
O presente concurso destina-se a selecionar os cinco “Compositores Emergentes” que irão apresentar, ao longo do Festival CriaSons III, as suas criações originais, integrando cinco diferentes programas em quinze concertos.

ORGANIZAÇÃO
MUSICAMERA PRODUÇÕES
Rua Ovídio Martins nº 6
2855-355 CORROIOS
E-Mail: geral@musicamera.pt

ÁREA ARTÍSTICA
Música / Composição

GÉNERO
Música erudita

COMPOSITORES

Compositor, maestro, pianista, escritor, apresentador e realizador. Estudou com Wladislav Kedra, Dieter Weber, Karl Schiske, Friedrich Cehra, Dieter Kaufman e Prof. Koslik. Como compositor, tem uma vasta produção, desde música para piano e de câmara, à música sinfónica, ao Lied e à opera, que o coloca, sem qualquer dúvida, entre os compositores portugueses com  mais obras escritas. Bastantes dessas obras foram executadas ou dirigidas em concerto, tanto pelo próprio compositor como por grandes solistas e músicos de câmara e orquestras como a Sinfónica da RDP de Lisboa, a orquestra Gulbenkian, a Orquestra Sinfónica Portuguesa, a Nova Filarmonia, e Orquestra Metropolitana, a Orquestra Sinfónica de Biena, a Orquestra de câmara da Filarmónica de Viena, a Orquestra da ORF e diversos agrupamentos sinfónicos ou de câmara  de Paris. Além disso, compôs mais de duas dezenas de músicas de cena, para os mais diversos teatros, em Portugal e no estrangeiro, nomeadamente o TEP, o TEC, o Teatro Nacional D. Maria II, A Barraca, o Bando, o Teatro da Graça, o teatro da Escola Politécnica, o Burgtheater de Viena, o Schauspielhaus de Zurique, o Kammerspiel de Hamburgo, além de também escrever bandas musicais para várias peças e séries televisivas. É igualmente autor da banda sonora de inúmeros filmes, tanto em Portugal como na Áustria ou nos Estados Unidos. Fora do seu catálogo de compositor, figuram ainda mais de meia centena de canções editadas em vários discos e CDs.

CONTACTOS

Rua Ovídio Martins, 6
2855-355 Corroios, Portugal
geral@musicamera.pt
+351 217 165 158

REDES SOCIAIS